Fraudes

PF e CGU cumprem mandados contra fraudes no Dnocs e no Incra

25 de novembro de 2020 às 06h15 Por Wallison Bezerra
Operação Poço Sem Fundo foi deflagrada pela Polícia Federal e Controladoria-Geral da União

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) estão na ruas desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (25) em uma nova operação.

A ação, autorizada pela Justiça Federal, mira fraudes no Dnocs e Incra. Os mandados são cumpridos em João Pessoa, Araruna e no Parnamirim, no Rio Grande do Norte. Houve o bloqueio de bens e afastamento de quatro servidores do Incra.

A Poço Sem Fundo apura a prática de crimes relacionados ao desvio de recursos públicos destinados à perfuração de poços e implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água no Estado da Paraíba em gestões anteriores.

A investigação aponta para o direcionamento de contratos firmados entre as empresas investigadas, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Prefeitura de Araruna, mediante procedimentos de dispensa de licitação, cujos contratos giram em torno de R$ 54 milhões.

Há suspeita também da prática de superfaturamento dos contratos, atos de corrupção passiva e ativa, e de lavagem de dinheiro mediante a utilização de contas bancárias de empresas interpostas para dissimulação de movimentações financeiras.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido !!