judiciário

PGR vê “equívoco” de Gilmar e recorre para manter Calvário na Vara Criminal

28 de maio de 2021 às 11h53 Por Wallison Bezerra
Sede da Procuradoria-geral da República (PGR) em Brasília

A subprocuradora-Geral da República, Cláudia Sampaio Marques, ingressou na manhã desta sexta-feira (28) com um Agravo Interno contra a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o envio de um dos processos da Operação Calvário contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) para Justiça Eleitoral.

Na peça, que o Blog teve acesso, a procuradora disse que o Ministério Público Federal (MPF) estava “inconformado” com a decisão do relator.

“A decisão é equivocada e merece reforma”, disse.

Segundo a PGR, a denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra Ricardo Coutinho lhe atribuiu os crimes de corrupção passiva, fraude a licitação e peculato, não havendo a imputação de crime eleitoral.

“Jamais cogitou-se de crime eleitoral, tendo em vista que os fatos não foram praticados com vistas à campanha eleitoral do candidato Ricardo Coutinho, mas tendo em vista o cargo de Governador de Estado e à implantação do esquema ilícito protagonizado pelo corréu Daniel Gomes”, escreveu.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido !!