bastidores

Saída de Pedro da disputa começa a deixar campo da especulação e caminha para realidade

11 de julho de 2022 às 09h16 Por Wallison Bezerra
De favorito da oposição, candidatura de Pedro Cunha Lima pode não sobreviver até as convenções

Cresceu fortemente nas últimas horas a possibilidade da saída de Pedro Cunha Lima (PSDB) da disputa ao Governo do Estado. Em seu lugar, o grupo voltaria a colocar como opção na corrida pelo Palácio da Redenção o nome do ex-prefeito Romero Rodrigues (PSC).

Rodrigues era a primeira opção para ala liderada pelo ex-senador Cássio Cunha Lima. O ex-gestor campinense, no entanto, recuou da corrida majoritária e optou por concorrer à Câmara Federal pelo PSC, ou seja, decidiu pelo jogo menos arriscado.

Em seu lugar, o PSDB colocou Pedro no jogo. Acontece que passados quase sete meses da mudança, Cunha Lima não tem empolgado aliados, inclusive diante de pesquisas internas. Por isso, corre o risco de não ser alçado postulante ao maior cargo político do estado.

Na semana passada, o próprio deputado admitiu que poderá ser substituto. Em entrevista à Rádio Band News FM, o parlamentar disse que pode “se sentir representado por outra candidatura”.

Em meio às especulações, Cássio Cunha Lima afirmou hoje ao ParlamentoPB, da jornalista Cláudia Carvalho, que diante das teses apontadas na crônica política, a única que poderia acontecer é a troca de candidato ao Governo.

“A única coisa que poderia fazer sentido é a volta de Romero como nosso candidato a governador. Até agora, tudo não passa de especulação”, disse o ex-senador.

Apesar de tratar como “especulação”, Cássio deixa escapar que tal mudança pode ser uma realidade próxima. É um recuou do recuo. A novela de 2018 se repete.

No último sábado, o filho de Ronaldo Cunha Lima se reuniu com o ex-prefeito de Lagoa Seca, Fábio Ramalho, e com Romero. No cardápio, uma conversa “sobre um futuro melhor para Paraíba”. Propositalmente, ou não, Pedro não estava presente.