conflito

Bolsonaro, (falta de) investimentos e mais uma crise com governadores

1 de março de 2021 às 09h29 Por Wallison Bezerra
Bolsonaro apela, mais uma vez, para o se colar, colou

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi ao Twitter expor investimentos bilionários para governos estaduais. A postagem foi feita em meio a críticas de que há uma ausência de participação do Governo Federal no momento em que o Brasil vivencia o pior momento da pandemia da Covid-19.

Bolsonaro disse os recursos foram destinados para saúde e outros serviços, além de auxílio para suspensão e renegociação de dívidas.

Na tuitada, o presidente afirmou que a Paraíba recebeu R$ 21,2 bilhões em valores diretos e R$ 6,57 bilhões em auxílio.

O governador João Azevêdo (Cidadania) reagiu.

“A Paraíba não recebeu R$ 21 bilhões para combater a pandemia. Mais uma vez estão tentando confundir a população, distorcendo valores que incluem FPE, FPM, Auxílio Emergencial, entre outros que são obrigações constitucionais e não podem ser usados no enfrentamento à Covid-19”, postou.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) também contestou.

“O presidente da república mistura, sem explicar, todos os repasses federais (até os obrigatórios pela CF) e fala que mandou R$ 40 bilhões pro RS”, pontuou.

“O presidente da República confunde e engana a população ao informar dados distorcidos. Estamos à beira de um colapso nacional na rede hospitalar. Chegamos a 255 mil óbitos no Brasil, mais de mil pessoas morrendo por dia e milhares sofrendo em hospitais lotados. Em que contribui atitudes como esta do presidente?”, questionou Wellington Dias (PT), governador do Piauí.

É o velho estilo do presidente da República: jogar para a galera, se colar, colou. Bolsonaro confunde, mais uma vez, obrigação com prêmio de consolação.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido !!